Sayfadaki görseller
PDF
ePub

1638 Agosto

11

suido pelo Nogor, e que o porto de Chaul cabe na jurisdição daquelle reino, e por conveniencia do mesmo Mogor fez outorga e doação de todas as terras debaixo, a que chamamos Concão, desdo mesmo Chaul até Barcelor, ao Idalsá, o qual com esta concessão manda Tanadares para que residão em Chaul de riba, os quaes de annos muito antigos costumavão pagar de pareas sete mil patacões, ou o que na verdade for, a Sua Magestade dentro na mesma feitoria de Chaul, sobre cujo ponto haveis de procurar se não innove cousa alguma, e que tudo seja na mesma conformidade, e que assim vos dê forınão particular para que aquelles Tanadares prosigão com os mesmos costumes, com que se havião de Melique Ambar, e dos mais Reis do Deccani.

22. Tambem he costume que ainda hoje dura darse hum patacão de quatro larios por dia ao Capitão da fortaleza de Chaul, por ser juiz verbal das careas dos moradores de Chaul de cima; e assim vos haveis tambem de lembrar que no formão das pareas tocantes a Chaul se meta tambem este negocio dos capitães, mostrando que convem á quietação dos taes moradores e vassallos de Sua Magestade, quando entre hups e outros haja contendas, ou causas civeis.

23. E sobre tudo a principal essencia he a ratificação das pazes, que convosco levais, e se vos adverte mais que em nenhuma forma aceiteis visitas dos Olandezes, de cuja vista vos heis de escusar por meios honestos, e se todavia persistirem em vos quererem visitar, direis declaradamente que os embaixadores de Sua Magestade não acceitão visitas dos rebeldes sem consentimento de quem os manda.

24. E no tocante aos embaixadores do Mogor correreis com muita amizade, e lhe pagareis a visita que vos fizerem com outra em sua propria caza, aonde os heis de buscar. E por quanto os regimentos são puras advertencias, que se fazem aos embaixadores por parte de quem os manda, ficará a vosso juizo o calardes algumas cousas, que de serem ouvidas se pode occasionar menos vontade no que ElRey, ou seus conselheiros quer que obrem na confirmação das mesmas pazes; e assim fica á vossa disposição o saber relatar o

[ocr errors][merged small]

que for proveitoso, assim como avisarme das contradições que achardes, ou das duvidas que vos puzerem; e por via destes meios fico esperando de vós todo o bom effeito. Dado em Goa a 11 de agosto de 638. Eu o secretario Amaro Rodrigues o fiz escrever. Pero da Silva.

Lista do custo do sagoale que fui d'este Estado ao Rey Idalrá

pelo Embaixador Antonio Moniz Barreto

1250:0:00

0552:0:00

0499:3:26

Mil duzentos e cincoenta xerafins custarão cincoenta peças de damasco da China de cores, a rezão de 25 xerafins cada huma...

Quinhentos cincoenta e dous xerafins custou o escritorio de aguila, forrado de velludo carmezim da Persa, e de prata, que tinha 23 marcos, a rezão de 24 xerafins o marco ..

Quatrocentos noventa e nove xerafins, tres tangas, e vinte e seis reis, de hum jarro e prato, que pezou vinte marcos, seis onças, e quatro oitavas e meia, pela dita rezão...

Mil cento oitenta e sete xerafins, tres tangas, e trinta e cinco reis custou hum collar de ouro da China da laya de rosario, com seus extremos esmaltados, que pezou quatro marcos, seis onças, e cinco oitavas, a rezão de duzentos e quarenta e seis xerafins o marco....

Oitocentos e dez xerafins de duas meadas
de ouro da China da laya de gunchos, de dez
voltas cada huma, que pezarão tres marcos,
huma onça, e duas oitavas e meia, a rezão de
duzentos cincoenta e seis xerafins o marco...

e
Quinhentos vinte e oito xerafins, tres tangas,
e quarenta e quatro reis, que custou huma be-
teleira de prata lavrada com hum pelicano em
cima, e sete filhos pequeninos em baixo ao re-
dor, que pezou vinte e dous marcos, e duas

1187:3:35

0810.0:00

e

[blocks in formation]

oitavas, a razão de vinte e quatro xerafins o marco....

Oito mil quatrocentos xerafins custarão dez cavallos arabios, que forão comprados a diver'

a sas pessoas por sete mil patacões......

Mil e oitocentos xerafins de dous cavallos, que forão comprados para o dito effeito......

Qatrocentos setenta e sete xerafins, tres tangas, e dezoito reis custarão as peças, e mais causas que forão compradas para os telizes dos dous elefantes, e os dos cavallos, e os vestidos de quatro cornaquas...

Cincoenta e nove xerafins e meio, que des. pendeo no feitio dos telizes, e no do fato dos cornaquas, e na compra de quatro barretes, e cinco canastras, e outras miudezas...

Duzentos vinte e cinco xerafins de mercê ao dito embaixador para paga dos direitos dos cavallos, que comsigo leva....

Seiscentos xerafins ao dito Antonio Moniz Barreto de mercê para pagamento dos espingardeiros, piães, boys, naiques, bigarins, farazes, e tocheiros, que comsigo leva para a dita jornada....

Dous mil xerafins ao dito de mercê para ajuda dos gastos, que hade fazer na dita hida

Dous mil xerafins ao dito Antonio Moniz Barreto de mercê para ajuda das despesas, que hade fazer com os soldados, e mais gente, que comsigo leva para a dita jornada....

Setecentos xerafins mais de mercê ao dito Antonio Moniz Barreto para pagamento dos dezaseis soldados, que comsigo leva.....

Oitocentos cincoenta e oito xerafins, huma tanga, e quarenta reis, de vinte e cinco quintaes de canella, a rezão de trinta e quatro xerafins e hum terço o quintal, por cincoenta fardos

0225:0:00

0600:0:00

2000:0:00

2000:0:00

0700:0:00

0858:1:40

1633 Agosto

Duzentos vinte e cinto xerafins para paga dos culles de carreto da canella, e outras cousas, e para mantimento dos cornacas, e farazes dos cavallos..

0925:0:00

92153:3:13

Sommão vinte e dous mil cento cincoenta e tres xerafins, tres tangas, treze reis.

E não faz aqui rezão do custo dos elefantes, que vão de sagoate, por serem d'ElRey.

Carta do liso Rey, Pero da Silva, a Sua Mayestade,

sobre os Reys visinhos

(Arch. da India, livro 4.° de copias de ordens regias, fol. 179.)

1638 Setembro

Senhor. De todos estes reinos orientaes, a que chamamos Industão, que jaz entre as correntes do rio Indo e do Ganges, o que melhor livra, ou por melhor dizer, o que com maior imperio caminha, he o Mogor, descendente daquelle grande e nomeado conquistador que o foi até os confins da Asia menor. Este tem trazido a seu imperio todos os reinos de Bengala, e feito obedecer com tributos os Regulos da costa de Gergelim até Massulapatão, donde lhe receberão chapa e formão, assim como peso, medida, e moeda, e donde tem metido governador naquelle porto, que por antigo era do senhorio de El Rey de Narsinga, e no sertão das serras de Gate para dentro tem conquistado e avassalado todos os mais Reis de nome, que em meio destes dous grandes rios habitavão, e nos annos proximos trouxe a si o grande reino do Decany, assim como de antigo o havia feito no de Cambaya, Laor, Sinde, Jambe (sic), com todos o mais Regulos da enseada e costa de Jaquete até Nagar, e no ponto que concluio com o Decany, mandou no anno de 32 hum grande

1638 Setembro

11

exercito sobre Visapôr, corte do Idalsá, e como estes forão os principios, o ficou convertendo por natureza de tributo, que todos os mais annos lhe vem pedindo, trabalho que se podera escusar, se em alguns V. Reis da India, que não nomeio, houvera mais estudo na união deste reino e do Decani para as defensas das portas de Varara (Berar), que he huma só entrada que aquellas serras tem dos campos do Guzerate para as terras dos dous reinos referidos, cujo negocio foi melhor estudado nos governos antigos, e parece que esta lhes era a causa principal, antevendo o damno que podia resultar da grande potencia do Mogor, se com suas armas penetrasse o interior do mesmo Decani, como já o tem feito, e as fortalezas deste estado em grão perigo, como cada hora se ameação.

Assim que os apertos, en que o Idalsá se vê, em cujo reino se não obra mais que o querer de dous embaixadores do mesmo Mogor, o ficão obrigando para as grossas contribuições a obrar tiranias com todos os que vivem naquelle reino, assim naturaes como estrangeiros, e ainda com os mais inferiores seus, que o reconhecião com moderados tributos, quaes erão de Virabadrá Naique, e dos mais regulos, que vivião do Gate para baixo, como deixo apontado na carta antecedente, e tambem o obrigarão estes apertos a tentar a nova amizade, e promessas dos rebeldes de Olanda, como fica dito em seu lugar.

Não parando o referido Mogor nos intentos de melhorar seu imperio, chamou a tributo por seus capitães as terras do Colle, que partem com Bacaim, assim como as do Vergi, vizinhas a Damão, e ora no presente tempo ao Chouto (Choutia) Rey de Sarceta, a quem os moradores daquella cidade pagavão chouto, que he huma especie de condição, com que o referido Rey se obrigava a não haver ladrões nas terras, nem se fazer prisão de gente, nem de gado aos lavradores de todo aquelle territorio de Damão, cujo Rey de Sarceta não podendo de todo comportar o poder dos Mogores, nem defender a aspereza de huma serra, donde costumava fazerse forte, a desemparou, e veio alojar junto aos nossos

a

« ÖncekiDevam »