Sayfadaki görseller
PDF
ePub

amizade, a que o mesmo Rei respondeo com reciprocas expressões, por outra tambem escripta da sua pro

pria mão.

Aconselhado o Senhor Rei D. João V. pelos Medicos a fazer huma jornada para recuperar a sua saude , sahe do Paço a 14 de Junho, desembarca no mesmo dia em Coina com seus Irmãos os tres Infantes, e em pouco tempo chegárão á Villa de Azeitão. Visitão nessa tarde o Cona vento do meu Padre S. Domingos, e no outro dia se dirigirão ao meu Convento de Nossa Senhora d'Arrabida. Vào no dia I9 Villa de Cezimbra vêr huma pescaria: o 'modo com que forão recebidos nesta Villa. Voltando a Azeitão', vai ElRei dar cumprimento a huma promessa, que fizera ao Senhor Jesus do Bom Fim, na Villa de Setubal. Sua grandiosa entrada pública nesta Villa, e os obsequios que lhe fizerão os seus moradores. Visita os Conventos, Fortalezas, e tudo que era digno de memo. ria nesta Villa. Passa de Setubal á Villa de Palmella ; assiste no Convento dos Freires de S. Tiago á festa da Visitação de Nossa Senhora , que nesse dia se celebrava. De Palmella passa a Coina , e dahi a Lisboa.

Dá-se noticia da fundação da Igreja do Menino Deos ; do luto que se tomou pela morte do Imperador José I., e do modo com que o Bispo Capellão-Mór D. Nuno 'da Cunha de Ataide recebeo o Barrete de Cars deal.

Sahe o Governador das Armas da Provincia do Alemtéjo Pedro Mascarenhas de Carvalho em campanha. Intenta o Marquez de Bay ganhar o pequeno Castello de Barbacena, e o não consegue pela boa disposição do Capitão Francisco de Carvalho, que O governava com cincoenta soldados infantes, mandados pelo Capitão Jeronymo. da Silveira. Intentando des pois o mesmo Marquez de Bay com tres mil granadeiros surprender Arronches, Praça mal fortificada, situada da outra parte do Caya, o Tenente Coronel André Ferreira da Cos.

1

que a governava, rechaçou os inimigos de tal sorte, que os obris gou a retirarem-se com perda de mortos , e feridos. A militar disposição do Governador das Armas, Pedro Mascarenhas , fez com que o Marquez de Bay se retirasse sem poder conseguir cousa alguma, a pezar da superioridade do seu Exercito. Recebeo Milord de Portmorre, General das Tropas de Inglaterra, ordem pa'ra se retirar. il Fazendo-se suspensão de Armas entre França , Hespanha, e Inglaterra no Congresso de Utrecht, e ficando os Portuguezes excluidos. deste Tratado, e só em campo, foi preciso procurar os meios possiveis para a guerra defensiva, não só na Pro, vincia do Alemtéjo, mas em todas as mais. O modo com que isto se fez, e as providencias que se derão. Recommendão-se reclutas na Provincia d'Entre Douro e Minho, para quam tro Regimentos de Infantaria, que

o do Porto tinhão ficado em Alemréjo, e para dez de Cavallaria

eom

da mesma Provincia. Manda-se face zer a mesma diligencia no Algarve, para quatro Regimentos de Infantaria, e hum de Cavallaria. Na Provincia da Estremadura , que governava o Duque de Cadaval , se encarregárão as reconducções.

Sitio da Praça de Campo-Maior. Gloria dos defensores commandados pelo Conde da Ribeira. Retirada do Marquez de Bay, depois de dar tres assaltos à Praça sem nada poder conseguir, perdendo neste sitio consideravel número de gente, com pouca perda da nossa parte. Premios que ElRei deo aos defensores da Praça de Campo-Maior. Manda o mesmo Rei reparar as ruinas da Igreja de S. João Baptista, a quem deo huma alampada de prata. Premêa o Infante D. Francisco ao Conde da Ribeira, pelos gloriosos serviços alcançados na defensa daquella Praça.

Chegada de huma frota do Brazil de setenta navios com cincoenta milhões de cruzados, em que vierão as agradaveis noticias de que ficava

soċegada a Capitania de Pernambuco das desordens lá succedidas, pela actividade do seu Governador, e se tinhão reparado no Rio de Janeiro os damnos padecidos na invasão dos Francezes ; da qual invasão se dá noticia.

. Tratado da suspensão de Armas pelos Plenipotenciarios de Suas Magestades, Portugueza, e Christianissima ein Utrecht. Jornada do Senhor Rei D. João V. de Salvaterra á Villa de Santarém, onde deo a sua entrada pública. Retirada das Tropas Portuguezas de Catalunha para Portugal, e o que nesta retirada se passou. Tratado de paz entre ElRei de França Luiz XIV., e o Rei de Portugal D. João V., concluido em Utrechi. Publicação da paz em Lisboa.

Gloriosas acções militares obradas no Estado da India, sendo ViceRei Vasco Fernandes Cesar de Menezes. Tratado de paz feito na Cida-. de de Gôa entre o nosso Governador, e o Rei de Canará. Tratado de paz entre o Senhor Rei D. João V.; e

« ÖncekiDevam »